segunda-feira, setembro 26, 2005

OS DIAS PASSAM LÁ FORA E TU APENAS LÊS

Os dias passam lá fora e tu apenas lês. Queres saber mais coisas, pensar em mais ideias, ocupar o tempo que é sempre livre mesmo para os presos, queres pensamentos e mais deles, tudo o que se possa fazer para conseguir um coração forrado a abstracções. Pensamentos contra sentimentos, a guerra que se esconde atrás do fumo das batalhas. O vazio cresce e pensas cada vez mais. Do interior do teu colete à prova de amor surgem conceitos de complexidade crescente que explodem ao teu redor com alarido. Falas e continuas a falar e também ouves muito do que se diz. Expressas as tuas ideias, o que tu pensas. Tu falas muito. Dizes o que se deve dizer, isso mesmo, nada. Também gostas de ler, é um hábito solitário que te agrada e gostas de praticá-lo em locais públicos. Pensas em mais coisas e queres mostrar que o fazes. Continuas a ler para alimentar o pensamento. Gostas disto não é? Agrada-te sorver as letras, uma a seguir à outra. Enquanto desrecodificas esqueces, olvidam-se as paixões. O que tu queres é pensamento com sentimento, mas a alma não se cola como um pote partido. Dás nós em cordas cortadas com machados toscos. Aos poucos consegues reconstruir a rede que tudo liga e tudo abarca com o seu abraço. Começas a sentir que pensas e a pensar que sentes. Conseguiste pensar nisso. Fala a língua do sentimento que serve para pensar na melhor forma de dizer que amas. Agora podes falar.

2 Comments:

Anonymous brunoperdiz said...

Estava a ver que não me deixavas falar..

8:27 da tarde  
Blogger anab said...

que bonito-:)

8:30 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home